"POR UN PLANETA LIBRE DE CONTAMINACION"

Entradas etiquetadas como ‘venezuela’

THE FIBONACCI SEQUENCE


Anuncios

THE WORLD OF BONSAI MASTER MASAHIKO KIMURA


FONTES DE POLUICAO NO MEXICO

 
Como resultado de séculos de mineração no México e, mais tarde, devido à química indústria petroquímica básica e refino de petróleo, tem havido grandes quantidades, mas muito difícil de quantificar, de resíduos perigosos. Somado a isso, a intensa atividade em outras indústrias, juntamente com os acidentes durante o transporte, armazenamento ou transferência de substâncias (vazamentos, derramamentos, incêndios) e à disposição ilegal e não controlada de resíduos, contribuindo grandemente para a contaminação do solo ( SEMARNAT, 2002). O número de locais contaminados, mesmo nas estimativas mais conservadoras, equivale a milhares de potenciais áreas de risco é desconhecido. De acordo com dados publicados pelo INEGI (2000), a superfície do solo degradado por causa da poluição em 1999 foi de 25,967 km2.


Todos os eventos que estão envolvidas substâncias que envolvem um certo risco para o ambiente ou a população e que pode gerar a poluição do solo e corpos de água são conhecidos como emergências ambientais. De acordo com estatísticas da Procuradoria Federal de Proteção Ambiental (PROFEPA) ocorrem a cada ano no México uma média de 550 emergências ambientais associados com materiais perigosos e resíduos. Dentro dos ingredientes perigosos mais comumente envolvidos em emergências ambientais são petróleo e derivados de petróleo (gasolina, óleo combustível, diesel), produtos químicos, GLP e natural, entre outros (Figura 2).

Figura 2. Principais substâncias envolvidas em emergências ambientais relatadas para o PROFEPA entre 1997 e 1999 (PROFEPA, 2002).

Entre os poluentes identificados como prioritários no México, devido à sua alta toxicidade e sua persistência no ambiente, são os seguintes: dioxinas, furanos, hexaclorobenzeno, bifenilas policloradas (PCBs), pesticidas organoclorados, mercúrio, chumbo, cromo, cádmio, hidrocarbonetos tóxicos do ar e compostos poliaromáticos (PAH). Destes, os compostos, tais como PCB, tenham sido armazenados em tambores, em muitos casos, foram eliminados ilegalmente. Por seu turno, os HPAs são encontrados como componentes de hidrocarbonetos totais de petróleo (TPHs).


Como mencionado, em todo o país existem problemas de poluição não quantificados precisamente. No entanto, podem ser mencionados qualitativamente problemas de poluição gerados pela utilização de produtos químicos, ambos os fertilizantes (especialmente de azoto) e pesticidas (fungicidas, herbicidas e insecticidas), que resultam de derrames e fugas de combustíveis (óleo e derivados), bem como as relacionadas com a actividade mineira nas fases iniciais de extracção e no processamento dos materiais obtidos (INEGI-SEMARNAP, 1997). Aqui estão algumas das principais fontes de poluição do solo no México.

Indústria Petroquímica


A indústria petroquímica no México, desenvolveu-se rapidamente, gerando várias satisfações econômicas. No entanto, a sua expansão e desenvolvimento também tem dado origem a sérios problemas ambientais decorrentes de emergências ambientais, com implicações graves para a saúde da população eo equilíbrio ecológico dos ecossistemas (Quadri, 1994; Profepa, 2000). Entre as causas que geraram esta degradação ambiental por poluição de corpos hídricos e dos solos em todo o país, são os seguintes: (i) manipulação indevida e abandono de materiais perigosos e resíduos, (ii) manutenção inadequada ou a falta dela em instalações petrolíferas, (iii) explosões em instalações de alto risco, (iv) de vazamento em dutos, (v) derramamento de óleo (CENAPRED, 2001; PROFEPA, 2002).


No inventário de resíduos perigosos da PEMEX, em 2001, relatou a geração de mais de 270 mil toneladas de resíduos perigosos. Aproximadamente 86% do volume total deste resíduo, que é para lamas de perfuração e estacas (72%), lamas de óleo (8%) e óleo usado (6%).


Com relação a derrames e vazamentos de petróleo, a Pemex informa que em 2001 havia um total de 8.031 toneladas de hidrocarbonetos (óleo diesel e gasolina) derramados sobre a terra principalmente nos quatro sectores dos produtos de países (PEMEX, 2001). O último número é importante porque desta forma pode-se estimar a extensão da contaminação em locais próximos ao derramamento. Um dos estados com maior incidência de sítios contaminados por actividades petrolíferas é Veracruz. Segundo informações da PEMEX, dois da refinaria de petróleo mais poluído nacional são a “Lazaro Cardenas” ea barragem de “Santa Alexandrina ‘, ambas localizadas no sudeste do México.

Indústria extrativa mineral


A mineração é uma das atividades econômicas mais tradicionais no México, o que contribui grandemente para o desenvolvimento econômico, proporcionando a entrada para um número de indústrias (metalurgia, construção, siderurgia, química e eletrônica). De acordo com informações da Direcção-Geral de Minas, a indústria de mineração é mais metal, e dedica-se principalmente na produção de cobre, prata, zinco e chumbo.


Locais, devido ao desenvolvimento e modernização na extração e processamento de recursos minerais e da geração de grandes quantidades de resíduos de seus processos, a indústria de mineração no México durante décadas gerou um monte de resíduos e contaminação em todo o país. Produção mineira no México está concentrada em doze entidades: Chihuahua, Michoacán, Zacatecas, Durango, Sonora, Coahuila, Guanajuato, San Luis Potosí, Hidalgo, Sinaloa, Colima e Jalisco. A Tabela 1 resume as fases de processos de extracção e da sua relação em termos de impacto para o ambiente.


Tabela 1. Lista de mineração e seu impacto sobre o ambiente.

Fase Descrição Impacto Ambiental
Exploração Perfuração, e obras de perfuração. Destruição da vegetação
Exploração   Obras variadas: de fotografia, túneis, pátios de depósitos minerais, áreas de descarga de materiais   Rejeitos operações Barragem: Arraste de resíduos perigosos.
Descarga de águas residuais
Beneficiar    Concentração
Britagem e moagem
Tratamentos prévios
A geração de ruído
Vibração e emissão de poeira  
Fundição e refino   Obtenção de metais e suas ligas (uso de fornos industriais)
A remoção de impurezas nos metais para aumentar a lei conteúdo
As emissões atmosféricas, resíduos perigosos e de águas residuais  

Fonte: Ministério das Minas, o subsecretário de Minas, SEMIP, 1994.

Em geral, todas as fases, incluindo um processo de mineração, exceto para a exploração, que envolve estudos preliminares, gerar grande impacto de problemas ambientais. Como pode ser visto, em todas as fases de águas residuais é gerado, os resíduos perigosos, e em alguns casos, o ar de emissões. No entanto, dois dos estádios que estão mais poluição produzida a partir de exploração mineral e fundição / refino.


Agrotóxicos


O uso excessivo de agrotóxicos, bem como manuseio inadequado e descarte de embalagens, tem sido um problema generalizado no México. Muitos dos pesticidas utilizados no país até à data, foram proibidos em outros países devido à sua toxicidade. No entanto, o número de pesticidas é aumentada a uma taxa de 10% por ano. Isto permitiu que o número de produtos que entram em contacto com a população aumentar em mais de seis vezes (CICOPLAFEST, 2000).


Os pesticidas são o nome genérico que recebe qualquer substância ou mistura de substâncias usadas para controlar pragas ou insectos que são vectores de doença. De acordo com a sua composição química são classificados como insecticidas (organoclorados, organofosfatos, piretróides e carbamatos), herbicidas (triazinas e Dinitrofenóis) e fungicidas (fenóis e compostos de cobre e de enxofre) (CICOPLAFEST, 1996).


Todas essas substâncias são produtos químicos tóxicos e sua aplicação em lavouras, obviamente, são compostos encontrados como contaminantes de grandes extensões de terra em todo o país. No México ainda estão em cada um dos pesticidas de mercado organoclorados, tais como 2,4-dicloro-fenoxiacético ácido (2,4-D), pentaclorofenol (PCP) e dicofol, para além de pesticidas com base em carbamatos e organofosfatos, tais como o malatião.

Estações de serviço


Produtos combustíveis, como gasolina, diesel, óleo combustível, diesel, GLP e ar são produzidas e distribuídas no México para a PEMEX. A distribuição de varejo da gasolina e do diesel, é realizada nas estações de serviço (postos de gasolina). Um dos riscos ambientais que envolvem a gestão destas estações são derramamentos ou vazamentos de combustíveis que causam a poluição dos locais onde os tanques de armazenamento (CENAPRED, 2001).
Caminhos de Ferro


Outras empresas estatais tem contribuído para a contaminação do solo e da água, é de ferro nacionais, que tem sido caracterizada pela geração de óleo usado. A principal razão pela qual esta empresa causou a contaminação do solo é o armazenamento inadequado de resíduos e combustíveis como o óleo de creosote e usados (PROFEPA, 2002).

Eliminação de Resíduos Perigosos


Devido ao crescente volume de resíduos perigosos produzidos no nosso país e as capacidades existentes de gestão, muitas vezes apresenta a disposição clandestina destes em lugares diferentes (lixões municipais, terrenos baldios, quintais, empresas, drenos), causando um aumento em sites contaminado com substâncias perigosas tanto orgânicos e natureza inorgânica. Por exemplo, em 1980 a mina Rosicler (Nuevo Mercurio, Zacatecas), foram encontradas centenas de tambores abandonados que contêm resíduos perigosos como o cloreto de mercúrio, misturas de produtos químicos e PCB. Tem informação de que o conteúdo de vários dos tambores foi derramado acidentalmente ou deliberadamente.


A Tabela 2 mostra uma lista de sites ilegais e / ou abandonadas, que foram detectados pela PROFEPA no período de 1995 a 1997, onde os resíduos perigosos foram descartadas a partir de diversas indústrias (Kreiner, 2002).


Tabela 2. Tipos de resíduos perigosos que são encontrados como principais poluentes em locais abandonados e / ou ilegal em vários estados do México.

Estado
Número de sites
* Resíduos Maior
Baja California Norte
8
Óleos, metais, poeira de fundição, solventes
Baja California Sur
2
Fundição, escórias de rejeitos
Campeche
4
Óleos, lamas de perfuração
Chiapas
17
Hidrocarbonetos, pesticidas, solventes
Chihuahua
13
Óleos, hidrocarbonetos, produtos químicos
Coahuila
15
Óleos, hidrocarbonetos, rejeitos, metais, produtos químicos
Durango
3
Inseticidas hidrocarbonetos
Estado do México
10
Óleos, fundição de escória, química
Guanajuato
10
Óleos, fundição de escórias, lamas, metais, organoclorados
Nobre
6
Fundição escória, tinta
Jalisco
7
Diesel combustível, baterias, lamas, química
Nayarit
5
Hidrocarbonetos, rejeitos
Nuevo Leon
22
Óleos, cianetos, fundição escórias, petróleo, metais
San Luis Potosi
10
Amianto, fundição de escórias, lamas, metais, tintas
Sinaloa
4
Agrotóxicos
Tamaulipas
8
Óleos, fundição de escória, química
Veracruz
8
Enxofre, hidrocarbonetos
Zacatecas
9
Rejeitos, metais, produtos químicos
TOTAL
161

* Não há menção de resíduos biológicos e infecciosas
FONTE: Relatório Trienal PROFEPA 1995 -1997, 1998.

No período de 1995 a 1997, 161 foram encontrados sítios abandonados contaminados com resíduos perigosos em 18 Estados da República. No entanto, estima-se que o número de tais locais que contêm resíduos perigosos, é muito maior e é desconhecido. Desde 1988, mais de 27 000 empresas cumpriram com a obrigação de informar a geração de resíduos perigosos. No entanto, o universo desconhecido de geradores que não informam e dispor seus resíduos de forma ilegal, e estima-se que o universo potencial é maior do que 100.000 (Mosler, 2002).


De acordo com essa informação dentro do resíduos perigosos encontrados mais freqüentemente encontrados em despejo ilegal de resíduos da indústria de mineração (rejeitos, metais e fundição de escória) e petroquímicos (hidrocarbonetos e produtos químicos), bem como óleos usados garagens.

 

Nube de etiquetas

A %d blogueros les gusta esto: